Rowan Atkinson: devemos ter permissão para insultar

Rowan Atkinson lançou uma campanha para uma mudança na lei que proíbe “palavras e comportamentos insultantes”.

A estrela de “The Blackadder” e “Mr. Bean” atacou a “assustadora cultura da censura”, que resultou na prisão de um pregador cristão, um crítico da Cientologia e até mesmo um aluno fazendo uma piada, como foi relatado.

Ele criticou a “nova intolerância” ao pedir que parte do Ato de Ordem Pública seja revogado, dizendo que o Ato estava tendo um “efeito arrepiante na liberdade de expressão e de pensamento”.

Atkinson disse: “O evidente problema da proibição do insulto é que muitas coisas podem ser interpretadas como tal. A crítica, o ridículo, o sarcasmo, simplesmente afirmar um ponto de vista alternativo para a ortodoxia, podem ser interpretados como insultos”.

A polícia e os promotores são acusados de serem excessivamente zelosos na interpretação da seção 5 da Lei, que proíbe palavras ou comportamentos ameaçadores, abusivos e ofensivos, informou o Daily Mail.

O que constitui “insulto” não está claro. Isto resultou em uma série de prisões polêmicas.

Elas incluem um menino de 16 anos que foi detido por segurar, pacificamente, um cartaz com os dizeres “Cientologia é um culto perigoso”, e ativistas dos direitos dos homossexuais – do grupo “Outrage!” – detidos quando protestavam contra o grupo fundamentalista islâmico Hizb ut-Tahrir sobre sua postura com relação a gays, judeus e mulheres.

Atkinson disse que espera que a revogação da Seção 5 abrirá caminho para uma mudança que possa “rebobinar a cultura da censura” e derrubar a “indústria da indignação: autodenominados árbitros do bem público encorajando a indignação a qual a polícia se sente sob terrível pressão para reagir”.

Falando no lançamento da campanha em Westminster, ele acrescentou: “A lei não deve ajudar e encorajar a nova intolerância”.

Ele foi acompanhado por Lord Dear, ex-chefe de polícia de West Midlands, e o ex-secretário do Gabinete Sombra, David Davis.

Davis disse: “A simples verdade é que, numa sociedade livre, não há o direito de não ser ofendido. Por séculos, a liberdade de expressão tem sido uma parte vital da vida britânica, e a revogação desta lei irá reinstaurar esse direito”.

A campanha uniu uma improvável coalizão de apoio, incluindo “The Christian Institute” (Instituto Cristão) e “The National Secular Society” (Sociedade Secular Nacional), bem como “Big Brother Watch” , “The Freedom Association” (Associação pela Liberdade) e “The Peter Tatchell Foundation” (Fundação Peter Tatchell).

Tradução: Diogo Pires
Revisão: Jonatas

Artigo Original: http://www.telegraph.co.uk/news/uknews/law-and-order/9616750/Rowan-Atkinson-we-must-be-allowed-to-insult-each-other.html

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *