Em meio ao caos, ditador Maduro arma milícias na Venezuela

Por Stephen Gutowski.[*]

O líder socialista venezuelano dá um passo adiante armando apoiadores depois de criminalizar e confiscar armas de civis. Maduro planeja armar 400.000 apoiadores em meio a protestos e agitação.

O líder socialista da Venezuela anunciou em um discurso para os defensores do regime seu plano de armar centenas de milhares de apoiadores depois de uma campanha de anos para confiscar as armas de civis.

“Uma arma para cada homem da milícia!” O presidente venezuelano Nicolas Maduro disse aos membros uniformizados da milícia fora do palácio presidencial, a Fox News reportou na terça-feira. As milícias bolivarianas, criadas pelo predecessor de Maduro Hugo Chavez, já contam com centenas de milhares e são usadas para suplementar as forças armadas do regime. Maduro está ampliando o número de apoiadores armados na esperança de manter o controle sobre o país sobre o que ele rotula de “agressão imperialista”.

O armamento dos apoiadores de Maduro ocorre após 5 anos que o regime socialista da Venezuela criminalizou o comércio e a posse de armas por civis. Apenas os militares, a polícia e grupos como companhias de segurança podem comprar armas e apenas diretamente de uma das companhias estatais de armas, após a lei aprovada em 2012, de acordo com a BBC. O país recentemente reduziu os banimentos de armas através de uma combinação da compra de volta das armas e de confiscos no verão de 2016

“Vamos trazer o desarmamento e a paz”, o ministro do interior Nestor Reverol disse à Reuters durante um evento de confisco.

O governo venezuelano justificou o banimento das armas e confiscos dizendo que eles eram necessários para combater a epidemia de assassinatos e crimes violentos do país. No entanto, estatísticas relatadas pela organização sem fins lucrativos Observatorio Venezolano de Violencia mostraram que a taxa de homicídios na Venezuela aumentou de 73 assassinatos por 100.000 habitantes no ano em que foi instituído o banimento de armas para 91,8 por 100.000 habitantes em 2016. Estatísticas do FBI mostraram que a taxa de assassinatos nos EUA, no ano mais recente disponível, 2015, foi de 5 assassinatos por 100.000 habitantes.

Como os protestos e a agitação aumentam na Venezuela, o regime de Maduro criou um cenário onde civis são desarmados, mas seus apoiadores não. A última rodada de protestos em massa nas ruas de Caracas já tomou 5 vidas. Especialistas dizem que os atuais protestos são mais disseminados do que no passado, e o país pode estar em um ponto de ruptura.

“Os protestos da oposição em andamento estão gerando grandes aglomerações e se espalhando nas típicas fortalezas chavistas, sugerindo que a dinâmica social pode estar desenhando um ponto de inflexão” Diz a analista da Eurasia Group, Risa Grais-Targow à ABC News.

“A ambição excessiva dos [nossos] inimigos ameaça a paz e a estabilidade ao levantar uma agenda criminosa carregada de ódio que incluem atos terroristas, agitações, pilhagem, vandalismo diferentes formas de violência contra pessoas inocentes e instalações de saúde pública”, diz o ministro da defesa Vladimir Padrino Lopes sobre a agitação, reportada pela Fox News. Ele continuou dizendo que os manifestantes estão criando uma “ ansiedade no público, anarquia e caos, com o objetivo infame de derrubar o governo democrático.”.
Não há relatos de como o regime de Maduro planeja usar seus apoiadores recém armados para impedir manifestações no futuro.

[*] The Washington Free Beacon.”Socialist Venezuelan Leader Steps Up Arming of Supporters After Outlawing, Confiscating Civilian Guns“. 19 de abril, 2017.