Democratas: “Vamos banir o lucro das empresas”

Como fazer um esquerdista (democrata) entrar na dança de te dar uma entrevista e expondo totalmente seu pensamento, sem edições, maquiagens e cortes? Peter Schiff parece ter encontrado a resposta. Ao invés de aparecer como refutador conservador, coxinha, viúvo da ditadura, ou coisa do gênero, decidiu sim se fazer de ativista numa cruzada anti-negócio, encontrando diversos apoiadores para “sua causa” de restringir o lucro. Não conseguiria entrevistas se não desse uma de penetra (como se pode ver logo no início do vídeo).

Quando a fonte dessas grandes convenções esquerdistas não vem do Estado, de onde cresce o dinheiro? Normalmente de grandes negócios. Pode-se ignorar também que esses grandes negócios também são geradores de boa parte dos empregos? Não. E para aqueles que acham que certas empresas pagam mal para rentabilizar mais lucros, é bom lembrar de uma coisa bem simples: pessoas não devem receber somente segundo seu esfoço, mas também produtividade e nível técnico. Não se deve colocar no mesmo nível um fritador de hambúrgueres do MacDonalds com, por exemplo, um cirurgião. Um alto nível de produtividade é, em boa parte dos casos, fruto de anos de lutas e labores com baixas compensações onde a conquista final se desembocou em um nível mais alto de vida. E tentar nivelar igualmente todas as classes torna-se, por isso, uma utopia injusta. Limitar lucros é diminuir a rentabilidade, e diminuir a rentabilidade de uma empresa é a forma mais rápida de criar desempregos e minguar oportunidades.

Tradução: Pedro Arruda
Revisão: Israel Pestana
Agradecimento: Alexandre Borges

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *