Carly Fiorina “atropela” jornalista esquerdista

Confira a entrevista de Carly Fiorina após o debate na Foxnews.

Gostaríamos de esclarecer um termo que ela utiliza durante a entrevista (e ela é das raras pessoas no mundo político a falar sobre isto): “crony capitalism” ou “cronismo”. Este pode ser um termo estranho aos brasileiros, mas não a realidade a que ele se refere: o “capitalismo de compadres” (nossa escolha na tradução). Para melhor compreensão, uso uma citação do excelente livro “A Moralidade do Capitalismo”, de Tom Palmer:
“No propósito de evitar a confusão causada pelo uso equivocado do termo “capitalismo” por intelectuais socialistas, “capitalismo de livre mercado” deve ser claramente diferenciado de “capitalismo de compadres”, do sistema que tem atolado tantas nações em corrupção e atraso. Em muitos países, se alguém é rico, há uma chance muito grande de que ele (raramente ela) detêm poder político ou é parente próximo, amigo ou protegido – em uma palavra, um “compadre” – daqueles que detém poder, e aquela riqueza deriva disso, não de ser um produtor de bens valorizados, mas de desfrutar privilégios que o estado pode oferecer a alguém às expensas de outros.

…Tal “compadrio” crônico não deveria ser confundido com “capitalismo de livre mercado”, o qual refere-se a um sistema de produção e trocas que é baseado no império de lei, na igualdade de direitos para todos, na liberdade de escolha, na liberdade de comércio, na liberdade de inovar, na disciplina guiada por lucros e prejuízos, e no direito de gozar os frutos de seu próprio trabalho, de sua poupança, de seus investimentos, sem temer confiscos ou restrições daqueles que investiram, não em produção de riqueza, mas, em poder político”.

Tradução: Hélio Costa Junior
Revisão: Flávio Ghetti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *