A Ideologia da Psicologia Social

Um raro psicólogo social conservador

 

Eu suponho que eu seja um produto de Lee Jussim e Jonathan Haidt. Eles nunca me encontraram, mas eles criaram este blog. Eles abriram caminho para o microfone, e agora eu devo ser corajoso o suficiente para subir no palco. Eles me deram a oportunidade de falar.

Em 2011, como acontece todo ano, participei da convenção anual da Society for Personality and Social Psychology (SPSP). Nesta convenção, sentei em um grande salão cheio dos mais brilhantes e melhores colegas da psicologia social, enquanto Jonathan Haidt pediu para que psicólogos sociais conservadores levantassem as mãos. Um colega, psicólogo social, cochichou para mim “Agora é sua chance!”, cochichei de volta “De jeito nenhum – isto seria suicídio profissional.” Subsequentemente depois da conferência, Jonathan Haidt continuou a pesquisar empiricamente o fenômeno. Lee Jussim se juntou à discussão na literatura (muita da qual está no seu blog do Psychology Today chamado “The Rabble Rouser”), e o argumento básico foi que a psicologia social é dominada por esquerdistas, e isto cria vieses nas ideias buscadas, decisões que o editores e revisores de revistas fazem etc. Houve um número de discussões controversas no listserve entre os psicólogos sociais sobre o assunto, mas não irei descrevê-las aqui, porque no meu coração sou um psicólogos social experimental, e “O que acontece no SPSP, fica no SPSP.” Como psicólogos sociais, temos recebido nossa parcela de imprensa ruim ultimamente, e isto parece uma questão familiar entre psicólogos sociais. Tenho um tremendo respeito por meus colegas, suas ideias, seus julgamentos e o corpo de trabalho científico que eles têm criado. Não apenas não irei negar a qualidade da pesquisa empírica que tem sido criada na psicologia social, mas irei continuar a defendê-la assim como denfenderei o processo de auto-correção da revisão por pares na ciência.

No entanto, a pesquisa empírica sustenta a ideia de que a ideologia esquerdista domina a psicologia social. Embora meus colegas psicólogos sociais são alguns dos cientistas mais empáticos, humanitários de bom coração do planeta, assim como cientistas excelentes, tive minha cota de dificuldades em encontrar meus processos mentais conservadores na maioria dos membros do meu campo. Na minha opinião, no entanto, esta falta de diversidade ideológica não invalida o corpo científico que nós temos criado no campo. Ao invés, ele deixa este corpo incompleto e em falta –  em uma necessidade desesperada de perspectivas complementares que poderiam contribuir para o desenvolvimento teórico. Talvez, eu possa ajudar nesta nova abertura confessando que eu sou um conservador.

Pronto, está dito. Eu disse publicamente e está registrado. Parece menos assustador do que levantar minha mão na frente de meus colegas. Isto provavelmente se deve por eu ter alcançado a estabilidade da posse e das promoções na minha própria instituição. Mas as discussões que surgiram do exercício de Jonathan Haidt na conferência me levaram a acreditar que existem psicólogos sociais conservadores, mas eles fazem uma das duas coisas. Primeiro, frequentemente vão para a indústria ou o setor privado. Segundo, eles apenas ficam calados, como eu tenho feito. Mas discriminação é a mesma, seja ela aberta ou encoberta, e ficar calado pode ser uma solução a curto-prazo melhor para o interesse próprio, mas não muda as coisas para as próximas pessoas. Então aqui estou, tentando mostrar aos outros como eu que você pode ser conservador e um psicólogo social, e sua perspectiva irá contribuir para o avanço da ciência.

Ao definir os parâmetros deste blog, espero esclarecer porque o estou escrevendo. Primeiro e principal, desejo educar o público sobre a ciência da cognição social, explicando e ensinando sobre a pesquisa que pode ser muitas vezes inacessível ao público devido ao pagamento necessário para acessá-las. Desejo ressaltar a boa ciência que a psicologia social tem desenvolvido (esquerdistas e não esquerdistas contribuindo para mesma causa). Uma possibilidade é que conservadores se interessarão nesta boa pesquisa, se for apresentada por um colega conservador. Segundo, espero emprestar minha perspectiva única como um psicólogo social conservador para a interpretação dos eventos e a promoção de estruturas governamentais e administrativas que sejam baseadas na psicologia social empírica. Não sou um representante de conservadores em todos os assuntos, mas espero ser uma voz que tornem outros mais confortáveis com a pesquisa científica social.

Tradução: Pedro Henrique
Revisão: Jonatas

Artigo Original: https://www.psychologytoday.com/blog/the-conservative-social-psychologist/201603/the-ideology-social-psychology

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *