12 maneiras de usar as regras para os radicais de Saul Alinsky contra esquerdistas

Por John Hawkins

obamaalinskySaul Alinsky era um homem brilhante. Maligno, mas brilhante. Infelizmente, quer gostemos ou não, todos esquerdistas do presidente e abaixo dele estão jogando por essas regras na arena política. Nem todos os esquerdistas leram o livro ou sabem seu nome, mas essas táticas tornaram-se universais. Infelizmente para os conservadores, quando duas forças equilibradas se enfrentam fora de um conto de fadas, o lado que tenta jogar bonito geralmente acaba decapitado. Então, não minta ou se torne uma pessoa malvada como o Alinsky, mas aprenda com o que ele escreveu e faça o esquerdista sentir o gosto de seu próprio remédio.

Lembre-se sempre da primeira regra das táticas de poder: Poder não é apenas o que você tem, mas o que o inimigo pensa que você tem.

…A segunda regra é: Nunca vá além da experiência de seu grupo.

…A terceira regra é: Sempre que possível, vá além da experiência do inimigo. Aqui você quer causar confusão, medo e retirada.

…A quarta regra é: Faça o inimigo viver de acordo com seu próprio livro de regras.

…A quarta regra carrega dentro de si a quinta regra: Expor o inimigo ao ridículo é a arma mais poderosa do homem.

…A sexta regra é: Uma boa tática é aquela que o seu grupo gosta.

…A sétima regra é: A tática que se arrasta tempo demais torna-se uma chatice.

…A oitava regra: Mantenha a pressão.

…A nona regra: A ameaça é normalmente mais aterrorizante do que a própria coisa.

…A décima regra: A principal premissa para a tática é o desenvolvimento de operações que irão manter uma pressão constante sobre a oposição.

…A décima primeira regra é: Se você fizer uma acusação gravíssima, irá despedaçar a oposição.

…A décima segunda regra: O preço de um ataque bem-sucedido é uma alternativa construtiva.

…A décima terceira regra: Escolha o alvo, congele-o, personalize-o, e polarize-o. — Regras para Radicais


1) O poder é não apenas o que você tem, mas o que o inimigo pensa que você tem. Boicotes caíram em desuso na Direita porque a Esquerda tem usado essa tática para atingir as rádios conservadoras. Isso é um erro. Isso porque há muito mais conservadores do que há esquerdistas e nós somos muito mais capazes de usar a tática com eficácia. Há cerca de 120 milhões de pessoas que se identificam com o conservadorismo no país e quase o dobro de cristãos. Quando houver ameaça de que os cristãos e conservadores se recusarão a ir ver filmes, a parar de comprar produtos ou cancelar as assinaturas, isso assustará algumas pessoas certamente. Essa ameaça deve ser utilizada e realizada com muito mais frequência.

2) Nunca vá além da experiência de seu grupo. Quer saber por que os republicanos são tão ruins em aproximar-se das minorias? Porque a política de identidade funciona muito, muito bem e os conservadores tendem a se opor a isso, em princípio. Assim, os republicanos brancos estão constantemente tentando ir além de sua experiência ao aproximar-se das minorias que estão geralmente sem inclinação para ouvi-los, porque eles têm a cor da pele errada. Quando o GOP aceita a realidade, adota a tática do Partido Democrata, e começa a pagar os nossos próprios Sharptons e Jesse Jacksons para chegar nos grupos minoritários e chamar Democratas de racistas[1], vamos começar a fazer incursões com as minorias pela primeira vez em décadas.

3) Sempre que possível, vá além da experiência do inimigo. O GOP muitas vezes se retirou estupidamente de questões sociais. Este é um grande erro em uma época em que 76% do país é cristão e a maioria dos esquerdistas consideram a sinceridade das crenças cristãs algo repelente. Nós não temos que pregar para ninguém, apontar nossos dedos, ou nos transformar em legiões de Ned Flanders, mas não devemos ter medo de falar sobre nossas crenças cristãs, defender os cristãos que estão sob ataque e martelar a esquerda por sua intolerância anti-cristã. O conservadorismo é uma prática pró-cristã e o esquerdismo é uma ideologia anti-cristã. Nós nunca devemos ter medo de esclarecer esse ponto.

4) Faça o inimigo viver de acordo com seu próprio livro de regras. Isso é algo em que os conservadores melhoraram bastante nos últimos anos, mas raramente levam muito a sério. Se fizéssemos isso, um sonegador fiscal que defende impostos mais altos certamente nunca poderia ser o nosso secretário do Tesouro, Barack Obama teria medo de associar-se com racialistas, como Al Sharpton ou ricaços mafiosos, como Warren Buffet, e Al Gore teria ou desistido de sua mansão ou de seu status como o líder do culto do aquecimento global.

5) Expor o inimigo ao ridículo é a arma mais poderosa do homem. Os conservadores têm uma tendência a tentar ganhar todos os debates com a lógica e recitações de fatos que, muitas vezes, não conseguem convencer porque as emoções e zombaria são muitas vezes tão eficazes quanto a razão. A boa notícia é que os esquerdistas quase nunca têm a lógica do seu lado, de modo que eles são incapazes de defender racionalmente as suas políticas, enquanto os conservadores podem se tornar debatedores consideravelmente mais eficazes simplesmente adicionando alguns argumentos baseados em emoção e o absoluto desprezo ao discurso de esquerda. Isto certamente funcionou no Twitter, onde os conservadores fazem a campanha de Obama parecer uma palhaçada assumindo o controle de suas hashtags.

6) Uma boa tática é aquela que o seu grupo gosta. Às vezes, os republicanos levam a política muito a sério. Por que não realizar uma angariação de fundos para clubes de tiro? O que há de errado em ter Kid Rock ou um grupo de músicos populares de country tocando em uma grande campanha de filiação partidária? Que tal fazer nós mesmos cabeças de bonecos gigantes, com Nancy Pelosi injetando botox em seu rosto ou Barack Obama socando o Papa no estômago? Um pouco de polêmica e diversão deixa as pessoas animadas.

7) A tática que se arrasta tempo demais torna-se uma chatice. Este parece auto-explicativo, mas, na prática, pode ser difícil manter as coisas de acordo com o tempo pré-estabelecido. Isto é o que aconteceu com o movimento Occupy, as guerras no Iraque e no Afeganistão, e na corrida republicana para a presidência, também. Se for por muito tempo, as pessoas se desinteressam seja de uma guerra, uma eleição ou uma tática.

8) Mantenha a pressão. Conservadores caem nessa armadilha direto. Apenas quando o SuperPac de Obama estava começando a sentir a pressão real de assumir que aceitou uma doação de um milhão de dólares de Bill Maher, os conservadores aliviaram a pressão. Isso também é porque as estrelas de cinema esquerdistas se sentem bem difamando os conservadores, os cristãos, e os americanos – antes mesmo de seu filme estrear. Isso se dá porque ficamos ofendidos, deixamos pra lá, e depois de deixar pra lá esquecemos do ocorrido quase que imediatamente. Às vezes, um pedido de desculpas não resolve tudo. Quantas vezes os esquerdistas aceitaram um pedido de desculpas pelo seu valor nominal e deixaram uma polêmica pra lá?

9) A ameaça é normalmente mais aterrorizante do que a própria coisa. Que tal fazer a esquerda provar de seu próprio remédio? Esquerdistas jogam uma torta em um autor conservador no campus; então prometemos jogar lixo em cada orador de esquerda do mesmo campus. Eles postam um link de site conservador; postamos dois links de sites esquerdistas. Eles fazem um protesto na casa de alguém, então fazemos um protesto na casa de alguém. Eles atingiram um dos nossos políticos com glitter; nós jogamos pó de carvão em um de seus políticos. Os esquerdistas têm uma mentalidade que diz: “Tudo o que fazemos é inofensivo, mas tudo o que os conservadores fizerem é potencialmente perigoso.” No entanto, estamos geralmente sendo bem comportados em demasia para copiar suas táticas. Se imitarmos essas táticas uma ou duas vezes os esquerdistas vão pirar de vez e de tal modo que eles começarão por considera-las fora dos limites para todos, incluindo os seus próprios ativistas.

10) A principal premissa para a tática é o desenvolvimento de operações que irão manter uma pressão constante sobre a oposição. Quando você lançar um ataque, conecte-o como parte de um tema e nunca pare de martelar esse tema, desde que seja verdade e funcione. John Kerry é um vira-casacas, Bill Clinton é um mentiroso, Barack Obama está falindo o país e destruindo a economia – conecte seus ataques com temas que podem ser confirmados em mídias sociais, programas de rádio, TV a cabo, e na blogosfera no longo prazo. Por que o McDonalds continua veiculando anúncios? Porque pode ser que no quinquagésimo ou centésimo anúncio visto você decida ir comprar um Big Mac, assim como pode ser na quinquagésima ou centésima vez que alguém ouça que Obama está falindo o país e destruindo a economia que caia a ficha.

11) Se você fizer uma acusação gravíssima, irá despedaçar a oposição. O vencedor na política é quase sempre quem está no ataque. Esquerdistas entendem isso de uma forma intuitiva ao contrário da maioria dos conservadores. Pensamos porque temos esta maravilhosa resposta honesta, e lógica a uma acusação que estamos marcando pontos importantes – mas, exceto em casos raros, isso é um equívoco. Se você está gastando todo o seu tempo refutando as acusações que você é extremista, racista, misógino e despreza os pobres – você está perdendo. Isso porque algumas pessoas vão presumir que onde há fumaça há fogo, e não acreditarão em você não importando o quão boa a sua explicação possa ser. Além disso, se você está ocupado defendendo a si mesmo, você não pode atacar a oposição. Defenda-se quando for absolutamente necessário, mas certifique-se de que a maioria de seu tempo é gasto atacando implacavelmente o adversário.

12) O preço de um ataque bem-sucedido é uma alternativa construtiva. Honestamente, este é mais um problema dos esquerdistas do que dos conservadores, uma vez que os esquerdistas parecem estar sempre clamando para arrancar alguma necessidade funcional da sociedade norte-americana, para que possam substituí-la com uma mistura mal definida de idéias que eles acham que vai dar-lhes mais poder ou torná-la menos “injusta”. Nossas idéias funcionam, assim sendo apresentar uma alternativa construtiva é raramente um problema.

13) Escolha o alvo, congele-o, personalize-o, e polarize-o. Os conservadores tendem a fazer isto bem até chegar à última parte. Polarização é o cerne da estratégia da esquerda. De acordo com os esquerdistas, se você é conservador, você odeia negros, hispânicos, gays, judeus, muçulmanos, as mulheres, os pobres, a classe média, o meio ambiente, e, provavelmente, uma meia dúzia de outros grupos que eu me esqueci. Mesmo quando algo está na nossa cara, os conservadores se coíbem de polarizar. O que há de errado em apontar como o Partido Democrata tornou-se hostil ao cristianismo? Por que não apontar a verdade: que os esquerdistas brancos são tão racistas que pensam que os negros americanos são extremamente estúpidos e incompetentes para competir com os americanos brancos, e que é por isso que eles forçam cotas raciais goela abaixo da sociedade? Por que não notar que os esquerdistas querem que americanos pobres continuem pobres e dependentes, para assegurar que eles vão continuar votando no Partido Democrata? Há uma razão de Barack Obama reverenciar líderes estrangeiros, estar constantemente pedindo desculpas pela América, participar de uma igreja anti-brancos, anti-americana por 20 anos, e é por isso que sua esposa estava orgulhosa do país pela primeira vez, porque ela pensou que isso elegeria o marido. A triste verdade é que estas são as pessoas que odeiam e desprezam este país. Por que você acha que o slogan “esperança e mudança” agradou tanto a Obama que ele fez desse o seu tema? Quando você olha para os Estados Unidos como um lugar, racista, injusto, horrível de se viver e habitado por lixo humano ignorante e “reacionário”, o que mais você poderia fazer além de ter esperança de mudança? Se você ama este país e os valores que ele representa, as pessoas da Casa Branca, não só não compartilham de seus valores, como possuem completo desprezo por pessoas como você.

[1] Por que Jesse Jackson, Al Sharpton e a NAACP são considerados “líderes negros” ao invés de “líderes dos negros esquerdistas?” Por que La Raza é tratado por representante dos hispanicos ao invés de hispanicos esquerdistas? Por que o NOW é considerado um grupo que representa as mulheres ao invés de um grupo que representa as mulheres esquerdistas?

A questão pra todas essas respostas é a mesma: Você não pode vencer se não joga o jogo. Porque conservadores fogem da política de identidade, eles permitem que grupos esquerdistas assumam o manto da “liderança” de todo o grupo minoritário na América por omissão. Talvez na teoria isso não faça diferença. Na prática, isso permite que os grupos esquerdistas definam o que é e deixe de ser racista. Isso também os permite determinar quais questões supostamente importam para cada grupo minoritário — e frequentemente, até conservadores aceitam a suposta “liderança.” Encurtando a história, ou nos envolvemos na política de identidade ou grupos como La Raza, CAIR, e o NAACP irão angariar votos o suficiente para os Democratas que os permitirão levar o país permanentemente para a esquerda.

Tradução: Direita Realista

5 comentários

  • Que pena! Uma matéria sensacional e tão esclarecedora como esta sem nenhum comentário. Depois alguns se perguntam por que temos a incômoda impressão de estarmos perdendo o impeachment? Estou fazendo o máximo que posso para divulgar o trabalho de vocês e tenho a certeza que muitas outras pessoas tanmbém valorizam o material aqui disponibilizado, mas o brasileiro ainda está muito impregnado pelo comportamento macunaímico, o que é ótimo para as esquerdas que nunca se cansam e, quando se trata de destruir a nossa cultura, nunca têm preguiça para escrever.

  • Rodrigo Fernando

    Realmente, muito bom o texto. Muitas das táticas esquerdistas são aplicadas cotidianamente no Brasil. Pode falar do achincalhamento social e perseguição que a esquerda adora fazer contra quem lhe é contrária, como é o caso das universidades que são um grande antro de políticas sentimentalistas, aplicadas em massa na população pouco esclarecida e ávida não por ideias, mas por emoções. Em geral, no Brasil, qndo a mídia, que é um dos principais instrumentos de controle social, persegue pessoas por seu posicionamento político, a população apoia porque na era do politicamente correto não importa a verdade, mas sim a repetição de uma informação carregada de um sentimentalismo piegas.

  • Mendonça

    Tenho mais de 60 anos, nunca acreditei numa “opção de esquerda” para a minha vida nem a de ninguém, ao contrário da maioria da minha geração, “amestrada” e patrulhada pelos militantes, “comissários” e fazedores de opinião da época (e de sempre).
    A bem da verdade, a filosofia e estratégia que vigoravam eram o marxismo puro, a trotkysta e a maoista.
    Kasinski era um ilustre desconhecido para a maioria dos “rudes ignorantes e despreparados revolucionários” de então, que queriam derrubar o sistema de fora para dentro, ao contrário dos inocentes (leia-se idiotas) úteis de hoje.
    Na verdade, o que a Direita precisa, é de lideres mais agressivos e cínicos, mais conectados com as massas.
    Isso, “sem perder a ternura jamais”, é claro!

  • Leandro

    Matéria top e esclarecedora.

  • Angélica Ancelloni

    Excelente!
    Vou colocar em prática o que pude aprender.
    Mas, acredito que se deva ter muita cautela para não se ultrapassar limites, sem retomar o foco; a direita conservadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *