10 Unionistas norte-irlandeses que podem manter o equilíbrio do poder

Por Kate Proctor [*]

Unionistas norte-irlandeses parecem preparados à se tornarem como os fiéis da balança no Parlamento em suspensão.

Os 10 ministros do Partido Democrático Unionista (DUP, em inglês), que são pro-Brexit e de centro-direita em várias questões, podem dar a maioria aos Tories [1].

O DUP freqüentemente ficam do lado dos Conservadores em Westminster e figuras mais antigas descartaram uma aliança com os Trabalhistas por causa das ligacoes históricas do Jeremy Corbyn com o Sinn Féin [2].

No entanto, imediatamente começaram especulações em que o partido pro-Saída iria querer em retorno para um acordo formal com os Tories.

Em contraste com os Conservadores, o manifesto do DUP mantêm a inalteração das pensões e permissão universal para combustível no inverno. Mas se unem acerca da questão de criar fronteiras “ininterruptas e sem atritos” com a Republica [da Irlanda] depois do Brexit.

A líder do DUP, Arlene Foster, disse: “É cedo demais para dizermos o que iremos fazer, no entanto eu penso que precisamos ver a composição final do Parlamento e daí refletiremos sobre isso. Eu creio que certamente se fará contato durante o fim de semana, mas penso que seja muito cedo para falar sobre o que iremos fazer.”

O DUP aumentou sua percentagem de votos em pouco mais de dez percento e ganharam mais dois ministros, enquanto o rival Unionistas de Ulster foram exprimidos. Agora se encontra diante de duas propostas de conversações – a possível negociação com o governo do Reino Unido e conversações que se decorrem para reviver o compartilhamento de poder em Stormont, depois do Sinn Féin ter se retirado por um escândalo relacionado com gastos públicos a respeito de energia renovável.

Aqui estão os 10 ministros do DUP que podem manter o equilíbrio do poder em Westminster:

Nigel Dodds, Belfast Norte: O vice-líder do partido também serviu na Assembléia da Irlanda do Norte como ministro das finanças. Seu cargo foi mirado pelo remanescente IRA em 2003.

Ian Paisley Jr, Antrim Norte: filho do reverendo Ian Paisley ex-primeiro-ministro da Irlanda do Norte e fundador do DUP. Ele é parlamentarista expresso e um líder na campanha pelo Brexit.

Gavin Robinson, Belfast Leste: promotor de 32 anos e ex-prefeito de Belfast. A cara mais jovem do partido em Westminster.

Emma Little-Pengelly, Belfast Sul: uma mãe de três filhos, com 37 anos, é ministra pela primeira vez e a única mulher se alinhando pelo DUP em Westminster. Ela foi conselheira especial do Rev. Ian Paisley e seu sucessor Peter Robinson. Seu pai, Noel Little, foi um membro da Resistência de Ulster numa conspiração frustrada para obter armas para os paramilitares legalistas.

Sammy Wilson, Antrim Leste: Outro ex-ministro das finanças na Assembléia da Irlanda do Norte, este homem de 64 anos com uma controversa judicial em 2006 quando foi gravado alegadamente concordando com um membro do público que disse “deixe a ética para lá.” Ele negou a alegação.

David Simpson, Bann de Cima: membro da igreja Presbiteriana Livre, votou contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo, declarando: “No jardim do Éden havia Adão e Eva, e não Adão e Estevão.”

Gregory Campbell, Londonberry Leste: Ganhou notoriedade por ter feito troça da língua irlandesa durante um encontro da Assembléia. Ele apoiou trazer ser trazido de volta a pena de morte em caso de assassinatos em serie.

Sir Jeffrey Donaldson, Vale de Langan: Uma grande figura na politica da Irlanda do Norte, o ministro que serve a mais tempo na nação, e membro da Ordem Laranja [3]. Ele estava na equipe de negociação, dos Acordos de Sexta-feira Santa, com os Unionistas de Ulster mas se retirou das conversações e se juntou mais tarde ao DUP em 2003.

Paul Givan, South Antrim: com 35 anos, propôs a Emenda de Liberdade de Consciência da Irlanda do Norte, sobre o notório caso de um confeiteiro que se recusou a fazer um bolo para celebrar um casamento gay.

Jim Shannon, Stangford: Ele é um membro da Ordem Laranja. Ele liderou a posição de gastos em Westminster e foi ordenado a pagar £14,000 para o Parlamento em 2016 depois de investigação em cima de seus gastos.

[1] Tories, é o plural de “Tory”, que é o apelido dado aos políticos e adeptos do Partido Conservador Inglês.

[2] Sinn Féin, um partido socialista Irlandês com ligações ao IRA, e é um dos poucos partidos políticos de grande expressão no mundo a operar em dois Estados simultaneamente.

[3] Ordem Laranja, é uma sociedade secreta protestante com princípios anticatólicos, que ocupa principalmente as regiões da Irlanda do Norte e da Escócia.

[*] Kate Proctor. “Meet the DUP: Northern Ireland unionists set toprop up Theresa May’s Government”. Evening Standard, 09 de Junho de 2017.

Tradução: Israel Pestana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *